Milão

Por:
//
26 agosto, 2016

Milão costuma ser citada como a capital italiana da moda e dos negócios e, por isso, seu lado mais íntimo muitas vezes fica em segundo plano. A cidade oferece, inúmeras piazzas cheias de charme e  de estilos arquitetônicos: neoclássico, renascentista e gótico.
O lugar também é o destino dos sonhos dos amantes da cultura, que podem visitar destinos famosos ou explorar recantos desconhecidos: todo mundo conhece A Santa Ceia, mas, nas proximidades do imponente Duomo, há museus escondidos como o Poldi Pezzoli e a Pinacoteca di Brera, que abriga obras de mestres como Rafael e Botticelli.

Já o Conservatorio di Milano, o Teatro Dal Verme e o Teatro alla Scala, de renome mundial, exibem as apresentações de música clássica do mais alto calibre.

Ao norte do Duomo, o bairro de compras Quadrilatero d’Oro está cheio de lojas exclusivas de todos os grandes nomes que se pode imaginar. A região de Brera, mais simples, tem marcas menos conhecidas, mas igualmente elegantes.

A uma hora de distância fica a calma da pitoresca Região dos Lagos, com villas grandiosas, buganvílias em flor e vistas para os Alpes.


Dicas locais:

Vá às compras
Capital internacional da moda, Milão é um lugar incrível para comprar. O Hotel fica no Quadrilatero d’Oro, que reúne flagships de Alberta Ferretti a Zegna, passando por Cavalli, Dolce & Gabbana, Fendi, Gucci, Prada, Valentino e Versace. A maior parte das lojas providencia para que suas compras sejam entregues diretamente em seu quarto. Uma alternativa é a Galleria Vittorio Emanuele, shopping do século 19 que fica na praça do Duomo. E não perca as modernas Concept Store Excelsior e 10 Corso Como.

Na estica
Em matéria de moda masculina, não há nada mais refinado do que um terno italiano. Você encontra alfaiataria de altíssimo nível na Campagna (Via Palestro 24) e na Tindaro De Luca (Via Gesù 15).

Arte e arquitetura
O cartão-postal mais famoso de Milão é sua catedral gótica, o Duomo. Mas os aficionados por arte não podem deixar de visitar a igreja Santa Maria delle Grazie e o convento anexo, do século 15, que abriga a famosa Última Ceia de Leonardo Da Vinci (peça ao Concierge para agendar sua visita com antecedência.) A Corso Magenta, que fica perto da igreja, tem ar boêmio e ruas de paralelepípedos cheias de antiquários e lojinhas interessantes. Para ver mais obras-primas seculares, como Lamentação sobre o Cristo morto, de Andréa Mantegna, visite a Pinacoteca di Brera. O Museo del Novecento, no Palazzo dell’Arengario, na Piazza del Duomo, abriga oito pisos de arte moderna – pop, futurista, cinética. E por último, mas não menos incrível, visite o Castello Sforzesco, do século 15, para ver de perto a famosa Rondanini Pietà, escultura de mármore de Michelangelo.

Tour espumante
Você sabia que os melhores espumantes da Itália vêm de Franciacorta, que fica a 45 minutos de carro de Milão? Alguns vinhedos valem a visita, como o Bellavista, o Ca’ del Bosco e o Contadi Castaldi.

Febre de futebol
Quer fazer um programa autenticamente milanês? Vá ver um jogo de futebol do Milan ou da Internazionale no estádio de San Siro. E comprove: as torcidas de lá são tão malucas (ou mais) do que as nossas.

Ópera e balé
Se houver récita na La Scala, não perca a chance de passar a noite em uma das óperas mais famosas do mundo. E não se surpreenda se ouvir vaias vindas dos assentos superiores: o público local não é de se conter na hora de expressar sua opinião. Os balés do teatro também são excelentes; daqui, saíram estrelas internacionais como Alessandra Ferri e Roberto Bolle.
 

Restaurantes:

Como estamos na Itália, o almoço e o jantar são levados a sério, tanto em trattoriaselegantes quanto em ristoranti grandiosos que precisam ser reservados com semanas de antecedência. E a vantagem é que estes lugares maravilhosos permanecem abertos o ano todo. Conheça quatro dos melhores endereços.

 Savini

Por que ir: Desde 1884, sua localização dentro desta galeria espetacular é quase motivo suficiente para que a visita ao Savini seja imprescindível, mas sua cozinha, antes ultrapassada, tornou-se muito refinada e ideal para antes ou depois de assistir a uma apresentação no La Scala.

O que comer: Espaguete com ragu de pato e trufas brancas.

Tome nota: Anexo ao Savini fica o Café Bistrot, mais acessível, e a gelateria que serve excelente café, doces e pizza.

 

Bice

Por que ir: Esta trattoria toscana, fundada por Beatrice Mungai Ruggeri e hoje administrada por suas filhas, Beatrice e Roberta, ainda é a preferida da região e famosa o suficiente para ter muitas filiais no mundo todo.

O que comer: Massa tagliolini com funghi porcini fresco.

Tome nota: Com sua ótima localização entre as ruas de moda Via Montenapoleone e Via della Spiga, você pode fazer compras até cansar e depois parar para uma refeição requintada. O almoço executivo custa apenas € 20.

 

Alla Cucina delle Lange

Por que ir: Este é o endereço preferido dos jornalistas e escritores há 50 anos; hoje também é frequentado por fotógrafos e modelos entre as sessões de fotos. Ali você ainda vai ver a arte milanesa típica na decoração em estilo belle époque.

O que comer: Ossobuco à Milanese.

Tome nota: A trattoria é famosa pelo ambiente sereno, bom para relaxar enquanto se saboreia um copo de grappa.


Às margens de um canal, o bairro de Navigli abriga ótimos restaurantes, como o Sadler Ristorante, com duas estrelas Michelin, e o Al Pont de Ferr, em estilo milanês. O bairro de Brera e a Corso Como também têm lugares excelentes para experimentar a cozinha do norte da Itália. Experimente o La Briciola e a Osteria del Corso, que reúne tradição e ar moderno.

Para cair na balada
Em qualquer estação, Milão se anima à noite. No verão, o Just Cavalli Café, restaurante e discoteca, ferve. No inverno, a pedida é Armani Privé, na Via Gastone Pisoni 1.

No Four seasons Milano tem o  Il Teatro, um dos lugares preferidos na cidade para um brunch dominical, o destaque são os ingredientes, fresquíssimos. E, para os chocólatras exigentes, o paraíso fica no Chocolate Room.

  •  Bairro de  Naviglio Grande cheios de varandas que ladeiam o são sem dúvida os lugares mais cobiçados de toda a cidade. Imagine como deve ser acordar em uma linda manhã ensolarada italiana e ter a energia vibrante do Naviglio na porta da sua casa.
Explore este bairro histórico de Milão, Itália, e descubra uma arca do tesouro que mistura o antigo e o moderno, e repleta de lojas vibrantes, de comida e de vida noturna.

Hoje é quase impossível perceber, mas Milão já foi uma cidade repleta de canais. Tudo começou em 1158 quando uma espécie de fosso foi escavado ao redor da divisa da cidade; nos séculos seguintes a vala se expandiu para toda uma rede de cursos d’água que conectavam a cidade cercada de terra ao mar. Hoje, a maioria desses canais está coberta de concreto, mas o Naviglio Grande continua, um testemunho da antiga Milão que está trazendo vida nova a um bairro belo e antigo com estilo moderno e despojado. Desde cafés nas calçadas até livrarias, passando por restaurantes e casas noturnas movimentadas, o bairro Navigli, que circunda o curso d’água histórico, é cheio de prazeres inesperados.

Faça um Comentario no Facebook deste assunto

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados